Informações úteis

Informações úteis

Transporte de Animais

Para o transporte de cães e gatos, em viagens interestaduais, será obrigatória a apresentação do Atestado Sanitário para Trânsito de Cães e Gatos, conforme norma definida pela Instrução Normativa nº 18, 18 de julho de 2006, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e Ofício SUPAS/ANTT nº 4.038/2006, observadas as seguintes orientações básicas:

    • ANIMAIS VIVOS DE PEQUENO PORTE: É permitido, desde que não comprometa o conforto e a segurança do veículo e dos passageiros. No caso de pequenos cães ou gatos, poderão ser transportados no interior do veículo (preferencialmente sob a poltrona). Se necessário, pedir que o veterinário indique um sedativo para tranquilizar o animal durante a viagem;
    • ATESTADO SANITÁRIO: O responsável que desejar transportar cães ou gatos a bordo do veículo deverá apresentar, devidamente preenchido e assinado por médico veterinário registrado no Conselho de Medicina Veterinária, o referido atestado, sob pena de ter o embarque impedido.

O formulário do atestado sanitário poderá ser obtido no site do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (www.agricultura.gov.br), seguindo os seguintes passos: posicione o curso sobre Serviços na barra de opções, clique em Vigilância Agropecuária e depois em Formulários. Clique em Atestado Sanitário para o Trânsito de Cães e Gatos.

Para o trânsito de outras espécies de animais, o interessado deverá providenciar a Guia de Trânsito de Animal junto ao Ministério da Agricultura.

  • ACONDICIONAMENTO: O animal não pode estar solto a bordo do ônibus e deverá estar guardado em um recipiente apropriado (gaiola ou caixa) para o transporte, sem água e/ou alimentos no interior da gaiola ou caixa;
  • RESTRIÇÕES: Em hipótese alguma o animal poderá ser retirado da gaiola ou caixa e, se o animal for de porte médio, grande ou gigante, NÃO poderá ser transportado em ônibus (inclusive no bagageiro).
  • RECOMENDAÇÃO: para evitar transtornos com o passageiro ao lado, recomenda-se a compra da poltrona adjacente.

Bagagem

  • O preço da passagem abrange, a título de franquia, o transporte obrigatório e gratuito de volumes no bagageiro e no porta-embrulhos, observados os seguintes limites máximos de peso e dimensão:
  • No porta embrulhos, cinco quilos de peso total, com dimensões que se adaptem ao porta-embrulhos, desde que não sejam comprometidos o conforto e a segurança dos passageiros.
  • No bagageiro, no máximo trinta quilos de peso total sem que cada volume ultrapasse 300 decímetros cúbicos e 1 metro na maior dimensão. Excedida a franquia acima, haverá cobrança pelo excesso de bagagem.
  • É proibido o transporte de materiais considerados perigosos, como por exemplo, armas de fogo, explosivos, produtos corrosivos, inflamáveis, etc.
  • Para seu conforto sugerimos que a bagagem receba uma identificação interna contendo seus dados pessoais, pois em caso de extravio ou esquecimento será mais fácil devolvê-la.
  • A empresa não se responsabiliza pelos objetos dos passageiros no interior dos ônibus. Nos pontos de parada pedimos atenção especial. No desembarque, não esqueça os seus pertences.

Dicas importantes para você realizar uma viagem sem problemas

A maior parte das pessoas viaja sem um mínimo de orientação, muitas pela primeira vez, vários são bastante idosos. A seguir apresentamos algumas sugestões de como tornar sua viagem mais agradável e menos cansativa.

  • Caminhar - Uma dica geral, válida para todas as pessoas que viajam de ônibus ou de carro, é utilizar as paradas regulares para prevenir problemas de viagem. É importante que se aproveite esses momentos para fazer pequenas caminhadas, 200, 300 metros, rapidinho, estimulando assim a circulação de retorno das pernas para o tronco. Quando ficamos mais de 2 (duas) horas sentados numa mesma posição, essa circulação sangüínea de retorno fica restringida, o que pode causar inchaço ou sensação de pernas pesadas, dormência, câimbras, sintomas que ficam mais acentuados se a pessoa tiver varizes. Daí a importância de caminhar a cada parada.
  • Durante a Noite – quando geralmente se viaja mais horas sem parar – é muito comum que as pessoas, ao acordar ou levantar da poltrona, sintam arrepios, tremores, calafrios ou sensações semelhantes. É uma reação absolutamente normal, que não deve causar preocupação. Isso ocorre porque o sangue represado nas pernas acaba ficando com a temperatura sempre baixa durante a noite. Quando esse sangue das pernas retorna e passa pelo cérebro, seu centro termo regulador detecta a diferença e produz esses sintomas para igualar a temperatura corporal novamente.
  • Gestantes – não há nenhum impedimento para que viajem, a menos que já tenham ultrapassado o oitavo mês de gestação. A recomendação para elas é que, durante a viagem de ônibus, não passem mais de 1 (uma) hora sem caminhar, mesmo que seja dentro do veículo. Isso é importante porque, sentado numa mesma posição, o peso do útero sobre a pélvis comprime os vasos que trazem sangue para o bebê, o que reduz a irrigação para o útero e a oxigenação do bebê. Quando se caminha, ativa-se novamente essa circulação. Cuidado redobrado deve ser tomado por gestantes que, em qualquer momento da gravidez, apresentaram sangramento, mesmo que tratado. Nesses casos viagens longas só devem ser feitas com autorização médica.
  • Cardíacos – Não há limitação para as viagens de ônibus, apenas deve-se lembrar de manter o mesmo ritmo de uso das medicações que toma habitualmente, seguindo rigorosamente os horários indicados para isso.
  • Labirintite e enjôos – As pessoas que apresentam labirintite crônica devem tomar a medicação orientada por seus médicos para o problema antes de iniciar a viagem, associada a um medicamento para prevenir náuseas e enjôos.
  • Pessoas com mais de 65 anos – É comum que sintam dor na coluna, nas pernas, independentemente de estarem no ônibus. O importante é que se lembrem de tomar a medicação que geralmente utilizam para essas dores antes e durante a viagem, seguindo as orientações médicas. Vale ressaltar que, sempre que possível, deve-se levantar e utilizar (sem ter vergonha disso) tudo que facilite sua posição antiálgica (que não causa dor), com travesseiros e outros apetrechos.
  • Diabéticos – Podem apresentar problemas com alimentação nos restaurantes de estradas, por isso devem dar preferência às saladas e aos alimentos dietéticos. Se a pessoas souber que não é comum encontrar tais alimentos no caminho por onde vai passar, é recomendável que leve seus próprios lanches, segundo orientação do médico que trata de sua diabetes. Não esquecer também de levar insulina e toda a medicação que está acostumado a utilizar, tomando tudo na hora certa.
  • Hipertensos e portadores de glaucoma – As viagens não estão contra- indicadas, o importante é manter o uso da medicação rigorosamente no horário. Nada muda na vida de quem viaja de ônibus, por isso não suspenda jamais os medicamentos que utiliza no dia-a-dia.
  • Sono – Evite doses excessivas de medicação para dormir no ônibus, pois isso diminui os reflexos e a habilidade cognitiva, o que pode levar a acidentes. Se está habituado a tomar sedativos, nunca aumente a dose de uso em viagem.
  • Alimentação – Não se entusiasme demais com as comidas oferecidas nos restaurantes das paradas. Evite os excessos, as comidas gordurosas e a ingestão de alimentos com os quais não está habituado. Um desarranjo intestinal durante a viagem certamente não seria nada agradável. Contenha-se também em relação às bebidas. É bom manter-se hidratado, mas não é necessário tomar um refrigerante inteiro a cada parada. Use o bom senso e fique longe de bebidas alcoólicas.
  • Vestimentas – Quem vai para uma viagem não deve se vestir como para uma festa. É importante usar roupas leves, folgadas e confortáveis, de tecido que não impeçam a transpiração natural, e sapatos ou tênis já amaciados, que não apertem os pés. Evite tecidos sintéticos, como lycra, mesmo as roupas íntimas, de preferência ao algodão.
  • Crianças – As de colo precisam do mesmo cuidado que têm em casa. Evite o super aquecimento das mesmas, para que não se desidratem. Excesso de roupa ou cobertas de lã pode causar também assaduras, fique atento para não exagerar. A amamentação no peito deve ser mantida, sem nenhum constrangimento. Nas paradas, verificar sempre se é preciso trocar fraldas (os banheiros dos pontos de paradas geralmente tem locais apropriados para isso) e aquecer mamadeiras, se preciso. Crianças um pouco maiores precisam ser entretidas de alguma forma, para que não fiquem muitas agitadas durante o trajeto. Levar algo para distraí-las, e não oferecer tudo de uma vez, mas criar um fato novo a cada período da viagem. Cuidado para que elas não utilizem o corredor do ônibus como área para brincadeiras, pois isso pode causar acidentes.
  • Recomendação final - Não deixe nunca de comunicar ao motorista ou mesmo a algum funcionário dos pontos de parada, se sentir que algum problema de saúde esteja prejudicando sua viagem. Informe o fato o mais rápido possível, não deixe para depois.

Viagem com crianças

  • Crianças de até cinco anos podem viajar sem pagamento de passagem, limitado a uma criança por responsável, desde que não ocupem poltronas e observadas as disposições legais e regulamentares aplicáveis ao transporte de menores.
  • Crianças menores de 12 (doze) anos somente poderão viajar com documento (R.G. preferencialmente ou certidão de nascimento), acompanhados dos pais, ascendentes (avós, bisavós e trisavós) ou colaterais até o 3º grau (irmão ou tio maiores de 18 anos) desde que comprovado documentalmente o parentesco.
  • A criança poderá viajar sem os pais e com autorização quando estiver acompanhada de pessoa maior, expressamente autorizada pelos pais ou responsáveis por meio de declaração registrada em cartório, constando dados completos da criança e de seus genitores, o motivo, o destino e a duração da viagem, o nome e endereço do acompanhante e dos eventuais responsáveis durante a permanência fora.
  • Acima de 12 (doze) anos, crianças poderão viajar desacompanhadas desde que portando carteira de identidade (RG) ou documento oficial com foto.

Transporte de Idosos:

  • Para a obtenção da passagem gratuita, o interessado deverá requerer o benefício comparecendo aos pontos de venda próprios da transportadora com antecedência de pelo menos até 03 (três) horas em relação ao ponto inicial da viagem.
  • É concedido o transporte gratuito ou desconto de 50% para idosos acima de 60 (sessenta) anos mediante a apresentação do original de qualquer documento pessoal, com fé pública, que contenha foto, devidamente acompanhado de comprovante de renda igual ou inferior a dois salários mínimos.
  • No ato do requerimento deverá ser feito o confronto dos dados constantes nos dois documentos.
  • São reservados 02 assentos em cada veículo do serviço convencional de transporte interestadual de passageiros.

Dúvidas? Entre em Contato conosco | 0800 883 88 30
Real Expresso LTDA. – CNPJ: 25.634.551/0001-38 – Fone: (61) 2106-7100
Copyright 2016 | realexpresso.com.br - Todos os Direitos Reservados